COVID-19 response in Intensive care unit of HUG
Relatório Anual 2020

Respondendo à COVID-19 em todo o mundo

Relatório Internacional de Atividades 2020 >  Respondendo à COVID-19 em todo o mundo

Em 2020, equipes Médicos Sem Fronteiras (MSF) trabalharam em mais países (88) do que em qualquer outro momento de nossa história. Respondemos à pandemia COVID-19 em 70 deles, implementando medidas para melhorar a prevenção e controle de infecções (IPC), testes e tratamento, entre outras atividades. Em muitos lugares, MSF estava trabalhando pela primeira vez; em outros, foi a nossa primeira intervenção em décadas.  

Enquanto algumas das nações mais ricas do mundo lutavam para enfrentar a pandemia, MSF interveio para aumentar sua capacidade e fornecer cuidados a grupos negligenciados ou marginalizados, como desabrigados, migrantes e refugiados e idosos. Também trabalhamos em áreas com pouca ou nenhuma experiência em lidar com epidemias, oferecendo orientação e conhecimentos, aperfeiçoados a partir de nossa extensa prática de resposta a surtos de doenças em todo o mundo.

Em março, lançamos o Fundo de Crise COVID-19, com o objetivo de angariar €150 milhões para apoiar nossos programas dedicados à COVID-19 e mitigar o impacto associado sobre os serviços de saúde existentes. De acordo com nossos princípios de transparência, o que se segue é um breve e não exaustivo resumo das atividades nos países onde respondemos à COVID-19, mas onde as despesas foram inferiores a €500.000.*  

Argentina 

Em nossa primeira intervenção na Argentina desde 2003, oferecemos apoio técnico, incluindo treinamento e assessoria às autoridades de saúde locais nas províncias de Buenos Aires e Córdoba. Ajudamos a elaborar protocolos, circuitos de fluxo de pessoal e pacientes e medidas de controle de prevenção de infecções (IPC) em unidades de saúde, centros de tratamento e lares de idosos. Em ambas as províncias, treinamos o pessoal de prisões e lares de idosos; em Buenos Aires, as equipes de MSF também trabalharam em centros de cuidados para pessoas com deficiências e lares para crianças e adolescentes. 

Canadá 

Respondemos pela primeira vez no Canadá, aproveitando nossa experiência em epidemias para fornecer dois e-briefings, um sobre medidas controle de prevenção de infecções (IPC) e outro sobre adaptação e desenvolvimento de instalações médicas - para ajudar organizações médicas, agências governamentais e comunidades indígenas remotas a prevenir e administrar a COVID-19.

As equipes de MSF também realizaram avaliações de controle de prevenção de infecções em abrigos em Toronto e em instituições de longa permanência em Montreal e recomendaram maneiras de melhorar a segurança geral para funcionários e residentes.

República Checa

Na primeira resposta de MSF na República Tcheca, duas pequenas equipes móveis realizaram avaliações e treinamento sobre medidas de IPC em lares de idosos. Em parceria com o Ministério do Trabalho e Assuntos Sociais, equipes MSF trabalharam em instalações nas regiões de Pilsen, Morávia do Sul, Zlin e Boêmia Central.

Equador 

Na capital equatoriana, Quito, nossas equipes apoiaram os centros de saúde, acompanhando os pacientes com o vírus. Em um centro de tratamento à COVID-19, fornecemos cuidados paliativos e treinamento aos profissionais na área, uma iniciativa pioneira no país.

Também oferecemos treinamento e apoio em IPC, promoção da saúde e saúde mental para equipes móveis e postos de saúde em Quito e em casas de repouso e abrigos em todo o país. Nas províncias de Guayas e Las Esmeraldas, as equipes auxiliaram centros de saúde e casas de repouso com medidas IPC.

Alemanha

Na Alemanha, equipes assessoraram organizações, grupos de voluntários e instituições estatais que trabalham com desabrigados, migrantes e outros grupos vulneráveis sobre medidas de IPC, para permitir que continuem seus serviços. Também trabalhamos com as autoridades em um centro para requerentes de asilo na cidade de Halberstadt, no qual centenas de habitantes estavam sob quarentena, fornecendo atividades de educação sanitária e apoio psicológico

Hong Kong 

No final de janeiro, começamos a realizar sessões presenciais e posteriormente virtuais de promoção de saúde com pessoas vulneráveis menos propensas a ter acesso a informações sobre o vírus e grupos de risco, tais como profissionais que atuam na limpeza de ruas. Também realizamos workshops sobre gerenciamento de estresse e ansiedade e criamos um website oferecendo dicas e ferramentas para lidar com isso.

Trabalhando com a ONG local Impact HK, nossas equipes forneceram consultas médicas básicas gratuitas e visitaram os moradores em situação de rua duas vezes por semana em vários locais, distribuindo alimentos, água potável e kits de higiene.

Irlanda 

Em Dublin, uma equipe médica de MSF forneceu testes e tratamento para pessoas de grupos marginalizados, como migrantes, desabrigados e a comunidade itinerante, com suspeita ou confirmação de COVID-19.

Japão 

Um quarto dos tripulantes de um navio de cruzeiro atracado para reparos em Nagasaki foram infectados com COVID-19 durante um surto. MSF enviou um médico e duas enfermeiras para avaliar os pacientes e auxiliar no encaminhamento para unidades de saúde. Em Suginami, um distrito de Tóquio, a equipe de MSF apoiou as autoridades de saúde locais com análises epidemiológicas.

Holanda (Países Baixos)

O apoio de MSF à saúde mental para profissionais de saúde incluiu um pequeno vídeo com um conhecido psicólogo clínico e de saúde de MSF.

Nepal 

A equipe de MSF mantém uma linha direta de saúde mental 24 horas/7 dias por semana para as pessoas afetadas pela pandemia.

Noruega 

MSF ofereceu consultoria estratégica e apoio de controle de prevenção de infecções a um hospital perto de Oslo, onde estava localizado um dos maiores grupos de casos do país.

Portugal  

Equipes de MSF em Portugal visitaram lares de idosos e apoiaram autoridades e equipes de gestão para treinar funcionários e estabelecer medidas básicas de controle de prevenção de infecções. 

Suíça

Trabalhando na Suíça pela primeira vez em uma década, durante a primeira onda da pandemia, MSF forneceu apoio logístico e saneamento, assim como treinamento para funcionários e voluntários, em bairros vulneráveis ao redor de Genebra. Trabalhando com a equipe médica do hospital universitário, tratamos pacientes e apoiamos testes e rastreamento de contatos. Em Lausanne, Vevey e Yverdon-les Bains, realizamos IPC e atividades de promoção da saúde com funcionários que trabalham em instalações que atendem pessoas desabrigadas e outros grupos vulneráveis.

Durante a segunda onda, nossas equipes trabalharam para melhorar o acesso a exames e cuidados médicos para pessoas marginalizadas. Também oferecemos aconselhamento em IPC a lares de idosos nos cantões de Genebra e Jura e no vizinho departamento francês de Haute-Savoie.

Reino Unido

Respondendo pela primeira vez no Reino Unido, equipes de MSF forneceram apoio de enfermagem e logística no Centro COVID CARE de Londres, em parceria com o University College London Hospital. Com foco nos desabrigados com suspeita ou confirmação de COVID-19, o centro ofereceu testes rápidos, atendimento médico e acomodação para aqueles que necessitavam de isolamento.

*€500.000 é o limite no qual as atividades de um país devem ser descritas em uma visão geral de cada país neste relatório. Mais informações sobre as atividades do COVID-19 e detalhes da receita e despesas relacionadas ao Fundo para a crise do COVID-19 podem ser encontradas nos três relatórios globais de prestação de contas COVID-19 em www.msf.org/covid-19.

Próximo
Médicos Sem Fronteiras (MSF)